Conheça o microcomputador MSX

Com seu sucesso mundial principalmente no Brasil, o MSX é uma clássica arquitetura de computadores em 8 bits da década de 1980 que foram utilizados como vídeo games de luxo e base para estudos.

Imagem de destaque MSX

O MSX é uma arquitetura de computadores desenvolvido no Japão em 1983, com o objetivo de definir um padrão para desenvolvedores de hardware. Foi criado por Kazuhiko Nishi, vice presidente da ASCII Corporation, empresa japonesa que era representante da Microsoft no Japão até 1986. Conheça a história da informática.

Muito de seus usuários utilizavam o MSX para entretenimento, jogos como Metal Gear e Gonnies faziam parte da biblioteca, sendo distribuídos por empresas como a Konami e Compile que aproveitaram a capacidade gráfica e som do MSX, que eram superiores dos outros computadores da época. Também foram utilizados por estudantes de ciência da computação e engenharia elétrica, que desenvolveram projetos para as áreas.

A Microsoft ajudou no desenvolvimento do MSX como BIOS, interpretador BASIC e o sistema operacional em 8 bits MSX-DOS, onde somente era programado nas linguagens BASIC, Turbo Pascal e Assembly. O MSX-DOS é uma junção do MS-DOS 1.25 e CP/M.

O hardware tinha uma configuração que agradava a maioria dos usuários, os arquivos eram gravados em fitas cassetes ou disquetes. Em alguns casos, o BIOS padrão de um MSX que não era expandido, consequentemente não tinha apoio de um disco móvel, desse modo o sistema adicional de expansão para disquete foi lançado com sua própria extensão BIOS ROM chamada de BDOS, sendo embutido no controlador de disco, o BDOS não era apenas comandos de apoio de disquetes adicionados para MSX BASIC, mas também um sistema de inicialização, com o qual foi possível iniciar um sistema operacional de disco real.

O padrão MSX é baseado no microprocessador Z80A de 8bits com clock de 3,58Mhz, comuns nos computadores da época, sendo capaz de gerar sinal de vídeo e operar em até 4MHz. Em sua arquitetura havia um processador para vídeo, o Texas Instruments TMS9918 e outro para áudio, o General Instruments AY-3-8910. Além disso, outro circuito integrado denominado PPI Intel 8255A, controlava os periféricos de entrada e saída, como o teclado e o gravador de fita cassete. A memória de vídeo de 16KB, era independente da memória principal e endereçada diretamente pelo processador de vídeo. A memória RAM da primeira geração tinha capacidade de 64KB.

Modelos Clássicos do MSX

  • Philips MSX VG8020 – O modelo japonês MSX1 mais conhecido na Europa é o Philips MSX VG8020 com sua capacidade de memória RAM de 64KB, tendo como periféricos, teclado mecânico, entrada para impressora e portas para joystick, localizadas na parte frontal do hardware.
  • Sharp HotBit HB-8000 – O modelo Sharp HotBit HB-8000 comercializado no Brasil foi lançado em 1985, o teclado era embutido junto ao gabinete e entre seus periféricos estavam presentes, o gravador de fita cassete, o drive de disquete e de memória. O mais interessante é que suportava a linguagem de programação MSX Basic e ainda o usuário podia escolher entre os sistemas operacionais MSX-DOS e CP/M.
  • Gradiente Expert – O modelo Gradiente Expert também comercializado no Brasil e lançado em 1985, foi inspirado no MSX National CF-3000, ele já apresentava um teclado separado do gabinete, além de conter gravador de fita cassete, além disso o modelo contava com um monitor monocromático, dois joysticks e manuais de operação e para a linguagem BASIC. Os sistemas suportados era MSX Basic, MSX-DOS e CP/M.
Figura 1. Modelo MSX Gradiente Expert XP-800.
Figura 1. Modelo MSX Gradiente Expert.

Este video demonstra um MSX Gradiente Expert 1.0 executando um programa em BASIC que interage com uma impressora matricial.

Concorrentes

  • ZX Spectrum – O microcomputador de 8 bits mais influentes da Europa, foi lançado na Inglaterra em 1982 pela companhia Sinclair Research. No Brasil, a empresa Microdigital produziu os modelos TK-85, TK-90X e TK-95 com a principal diferença, um teclado estilo “chiclete” semi profissional.
  • TRS-80 Color Computer – Conhecido também por Tandy Color Computer, foi um computador doméstico lançado em 1980, utilizava o microprocessador Motorola MC6809E.
  • Apple II – O modelo fabricado pela empresa multinacional americana Apple Inc. no final da década de 1970, apresentava interpretadores de BASIC, expansões para drive de disquetes, impressora e saída NTSC para um monitor. Também foram lançados nos modelos Apple II e iie, expansões de memória que chegavam até 128Kb, podendo ser fixado nos slots da placa-mãe. No Brasil, o Apple II sofreu vários clones por engenharia reversa, sendo os modelos TK2000, TK3000 IIe, Micro computador Unitron e Dismac.
Figura 2 Modelo Apple II.
Figura 2 Modelo Apple II.

A Queda do MSX

Com a evolução dos microcomputadores pessoais, as grandes empresas como IBM e Apple investiram na criação de computadores mais acessíveis ao público leigo como o IBM PC e Macintosh.

Os computadores IBM PC já tinham uma aparência aproximada dos atuais, o primeiro modelo denominado de IBM 5150 em 1981, usavam o sistema IBM K-7 BASIC e PC-DOS 1.0. de 16 bits.

A Apple desde 1984 começou investir no seu novo projeto, o Macintosh. Foi o primeiro computador pessoal a popularizar a interface gráfica. Usando o sistema operacional System1 baseado no Lisa OS em 16bits e em 1997 transformou-se no Mac OSX.

Figura 3. Modelos IBM PC 5150 e Apple Macintosh.
Figura 3. Modelos IBM PC 5150 e Apple Macintosh.

Os modelos de MSX fizeram sucesso na década de 1970 e 1980, sendo computadores robustos e que chamavam atenção pela sua utilidade, portanto foram substituídos por novas tecnologias para satisfazer necessidades que apareceram com a evolução do mercado de software e hardware. Atualmente o MSX transformou-se em computadores para colecionares saudosistas da arquitetura.


Comentários



Voltar ao topo
Aguarde..