Em breve, rede social irá apresentar mudanças que irão ajudar pessoas que estão com intenção de cometer suicídio ou realizaram postagens suspeitas na rede social.

Facebook irá implementar ferramenta de prevenção ao suicídio


Caso você já tenha visto na rede social alguma pessoa que está sofrendo de depressão e está realizando postagens suspeitas, em breve poderá reportar estas postagens, que serão submetidas à análise e estas pessoas receberão apoio do Facebook para que não cometam o ato.

A ferramenta baseia-se como se fosse realizar uma denúncia, porém neste caso o conteúdo a ser denunciado não é ofensivo, mas sim suspeito de que a pessoa possa estar com alguma ideia suicida em mente. Caso a análise seja confirmada, o Facebook irá apresentar medidas motivacionais que ajudem a pessoa a desistir da ideia de suicídio. Talvez fechar sua conta na rede social seria uma boa alternativa.

A novidade será implementada primeiro nos Estados Unidos nos próximos meses e é um projeto em parceria com a entidade Suicide Prevention Lifeline e Now Matters Now.

Controvérsias

Apesar da rede social demonstrar preocupação com a saúde mental de seus usuários e implementar uma ferramenta que pode ajudar a evitar suicídios, em Junho do ano passado o Facebook realizou experimentos psicológicos em sua linha do tempo, manipulando o feed para mais “positivo” ou “negativo“, que acabaram por influenciar no comportamento e na saúde mental do usuário.

Faceboo-mental-health

Outra mudança controversa que deverá ocorrer em breve será a possibilidade de inserir seu gênero manualmente ao invés de escolher um “pré-definido”. Isto é, os usuários de rede social poderão colocar qualquer coisa no campo gênero ao invés de somente “Masculino” e “Feminino”, então não estranhe ao encontrar uma pessoa que seu gênero é uma frase ou alguma brincadeira.

A explicação dada é que este será um passo significante para o reconhecimento social da comunidade trans, e “rótulos e identidades são poderosas, uma vez que dão sentido à comunidade”. Ou seja, você poderá se rotular da forma que quiser, será que é realmente necessário transformar gênero biológico em fator social?

A mudança ainda irá causar muita polêmica, e possivelmente muitas “brincadeiras”.


Renan Cavalieri
Postado por
Em fevereiro 27, 2015 as 9:36 am

Faça seu comentário

Comente sobre o artigo, sua opinião é muito importante para nós!